Você sabe quais os impactos da inteligência artificial no varejo?

Ao longo das últimas décadas, a geração de dados na internet alcançou níveis estratosféricos. Esse fenômeno foi o ponto de partida para o desenvolvimento da inteligência artificial. Com ela, muitos setores da economia alcançaram avanços significativos, como a ascensão do comércio virtual. Agora, com a aplicação da inteligência artificial no varejo, esse mercado nunca mais será o mesmo.

Nesse setor, que é um dos mais competitivos, varejistas que oferecem experiências inovadoras por meio da tecnologia estão revolucionando seu processo de vendas e gerando grande lucratividade.

Apesar de não ser tão evidente para os consumidores finais, essa tecnologia inovadora tem impactado, positivamente, o setor varejista, como será mostrado neste post. Confira!

Quais as principais possibilidades da inteligência artificial no varejo?

Aplicada de maneira estratégica, a inteligência artificial potencializa a capacidade dos canais de venda digitais em atrair, sustentar e converter cada vez mais clientes. Confira os principais usos dessa tecnologia nesse setor.

Terminais de pontos de vendas digitais

A inteligência artificial permite que terminais de pontos de vendas digitais armazenem os detalhes de cada transação, como dados cadastrais do cliente (conseguidos por um programa de fidelidade), os produtos comprados, o valor pago, etc.

Todas as informações são coletadas imediatamente de forma centralizada em um único banco de dados que facilmente realiza o cruzamento e emite relatórios estatísticos que permitem traçar o perfil do consumidor e concluir quais são os produtos que ele tem mais chances de comprar.

Detecção rápida de padrões de consumo

O comportamento do cliente não é completamente aleatório. Desse modo, a inteligência artificial trabalha com padrões, isto é, uma série de atitudes que se repetem.

Por exemplo, pessoas que compram cerveja costumam comprar também batatas fritas. No verão, escolhem sorvete e na época das festas juninas doces, típicos.

Os softwares que utilizam esse tipo de tecnologia analisam com enorme precisão gráficos e estatísticas e são capazes de encontrar vários padrões utilizando modelos matemáticos complexos de forma muito rápida.

Devido a essa capacidade, as empresas varejistas podem ter um sistema para avaliar os padrões de consumo de seus clientes, como tipos de produtos mais consumidos, em que períodos, fatores que interferem nas chances de conversão, entre outras coisas, podem ser observadas mais rapidamente.

Recomendações personalizadas

Com a detecção dos padrões de consumo e do público-alvo, é possível realizar ofertas e promoções mais certeiras, o que é um grande avanço no varejo.

As recomendações personalizadas podem facilmente ser utilizadas em inúmeras situações online, em redes sociais, aplicativos, e-commerce e assistentes virtuais, para prever o comportamento do consumidor e recomendar produtos e informações de que ele realmente precisa.

Uma grande quantidade de informações, altamente relevante, é gerada pela internet. Essas informações, aliadas à tecnologia, permitem entregar ações personalizadas e com grande potencial de conversão para cada tipo de público.

Integração de diversos meios de compra

Outra importante mudança promovida pela inteligência artificial no varejo é a maior troca de dados entre os diversos canais de venda disponíveis. Se não há uma ferramenta de análise eficiente, as vendas presenciais, por telefone e e-commerce, acabam ficando separadas.

Contudo, por meio de um software inteligente, identifica-se facilmente a correlação entre esses números. O resultado é um controle maior sobre o desempenho das vendas, possibilitando melhorias.

Otimização da experiência do cliente

Nas redes sociais e em diferentes sites, é a inteligência artificial que decide quais conteúdos recebem prioridade nas buscas realizadas pelos usuários, com base em um algoritmo e nas atividades realizadas por um longo período.

Essa tecnologia pode ser utilizada, igualmente, para otimizar o atendimento aos clientes, apresentando anúncios online mais apropriados, evitando divulgar para pessoas que não têm perfil adequado ou condições de acesso, por exemplo. Tais ações servem para melhorar a experiência do cliente e aumentar a eficiência das suas estratégias.

Interação por meio de chatbots

Outro exemplo prático e bastante utilizado da inteligência artificial são os chatbots, também conhecidos como assistentes virtuais — ferramenta usada para o atendimento ao cliente, por meio de mensagem de texto.

Os chatbots funcionam da seguinte forma: quando uma pessoa acessa um site de uma empresa ou uma página em uma rede social, sobe uma janela com a opção de chat online para o atendimento.

São previamente introduzidas no software as perguntas e respostas mais comuns. Então, o sistema realiza o atendimento como se fosse uma pessoa real, proporcionando uma interação mais “humana” com o cliente.

Quando a pergunta realizada no chat não consta no banco de dados e, consequentemente, não há uma resposta programada, de forma imediata o consumidor é direcionado para um atendente. Dessa forma, a inteligência artificial está sendo aplicada na prática.

Quanto mais esse tipo de tecnologia avança, menor é a percepção do usuário de que, na verdade, está conversando com um robô, e não com uma pessoa. Por isso, o uso dessa ferramenta se torna cada vez mais significativo tanto para os consumidores, quanto para as companhias.

Os chatbots são um exemplo muito importante de que a inteligência artificial no varejo tem promovido uma otimização na experiência do consumidor. Assim, disponibilizar um assistente full time — seja em uma plataforma, e-commerce ou rede social — é uma maneira inovadora de se relacionar com o cliente e envolvê-lo na jornada de compra.

Afinal, como o varejo tem incorporado essas novidades?

A automatização, a partir de robôs cada vez mais inteligentes, permite que as empresas varejistas confiram inúmeras funcionalidades aos bots conforme as suas necessidades, além, é claro, de entregar experiências cada vez mais personalizadas e sair na frente da concorrência.

Como você pode perceber, a inteligência artificial no varejo tem desempenhado um papel importantíssimo e elevado os processos de vendas a outro patamar. Ela funciona como um suporte tecnológico que permite trabalhar, de forma estratégica, o crescente volume de informações geradas atualmente.

Mais do que nunca, hoje é preciso entender que as tecnologias e as capacidades cognitivas do ser humano funcionam de forma equivalente. Isso significa que a proximidade entre elas é bem maior do que se pode imaginar, ajudando as empresas a alcançarem o sucesso em um mundo cada vez mais digital.

Agora que você já sabe quais os maiores impactos da inteligência artificial no seu varejo e como os dados podem ser utilizados a seu favor, compartilhe este conteúdo em suas redes sociais e ajude a disseminar um conteúdo tão importante!

Powered by Rock Convert
0 124